Depressão: sintomas e tratamento

A depressão, ou Transtorno Depressivo Maior, é popularmente relacionada a um estado profundo e crônico de tristeza. Mas outros sintomas devem estar presentes para o diagnóstico, como:

  • Humor deprimido na maior parte dos dias
  • Diminuição do interesse ou prazer por atividades que costumavam ser prazerosas
  • Perda ou ganho significativo de peso não decorrente de dietas
  • Aumento ou diminuição do apetite
  • Insônia (falta de sono ou dificuldade para dormir) ou hipersonia (excesso de sono)
  • Agitação ou retardo psicomotor
  • Fadiga ou perda de energia
  • Sentimentos de inutilidade ou culpa excessiva
  • Dificuldade para pensar, se concentrar ou tomar decisões
  • Pensamentos sobre morte, ou sobre suicídio ou tentativa de suicídio

O tratamento geralmente envolve acompanhamento psiquiátrico e psicológico. O psiquiatra poderá prescrever medicações relevantes para a melhoria dos sintomas. O psicólogo irá analisar os fatores que produziram e mantêm o quadro depressivo, a fim de planejar intervenções que gerem mudanças na vida do cliente, para produzir melhorias estáveis no quadro clínico.

A proposta de tratamento para a depressão pode ser bastante diferente a depender da abordagem psicológica com a qual o profissional atua. De qualquer modo, existe um modelo de tratamento psicológico para o transtorno depressivo maior que, de acordo com a Divisão 12 da Associação Americana de Psicologia, vem acumulando evidências de eficácia. Este modelo é chamado de Ativação Comportamental (Behavioral Activation).

O tratamento de ativação comportamental para a depressão, em geral, objetiva:

  1. Aumentar o envolvimento do cliente em atividades associadas a experiências de prazer e domínio;
  2. Diminuir o envolvimento em atividades que mantêm ou aumentam o risco de depressão;
  3. Resolver os problemas que dificultam o acesso às experiências gratificantes, e que mantêm ou aumentam as experiências negativas.

A depender das especificidades do caso clínico, outros modelos de psicoterapias comportamentais podem ser integrados ao tratamento, como a Psicoterapia Analítica Funcional e a Terapia de Aceitação e Compromisso.

Referências

Abreu, P. R., & Abreu, J. H. D. S. S. (2017). Ativação comportamental: Apresentando um protocolo integrador no tratamento da depressão. Revista Brasileira de Terapia Comportamental e Cognitiva, 19(3).

American Psychiatric Association. (2014). Manual diagnóstico e estatístico de transtornos mentais (5a ed.). Porto Alegre: Artmed.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s