O amor nos relacionamentos

Longe de romantizar este texto, aqui a palavra amor se refere à “habilidade de ser empático com as dificuldades que o outro apresenta na vida em geral ou nos relacionamentos, ao cuidado com o outro para tratar dessas dificuldades, e à capacidade de reconhecer e dar feedback positivo para os progressos que ele consegue ter sobre a maneira como age nos relacionamentos” (Camoleze, 2017).

Pare por alguns instantes e responda a essas perguntas:

  1. Como você gostaria de ser tratado em relação às suas falhas e dificuldades?
  2. Como você gostaria de ser tratado quando tenta agir diferente? Quando tenta acertar? Ou quando simplesmente se enche de coragem para fazer o que é importante, mesmo que não seja necessariamente agradável?

Tenho bastante confiança em pensar que você gostaria que o outro fosse compreensivo com suas dificuldades ou talvez lhe ajudasse, e que ele pudesse reconhecer seus esforços e progressos quando tenta agir diferente.

Ser amoroso, neste contexto, tem a ver com esse cuidado em relação ao outro. Tais ações “amorosas” tornam mais provável que em outros momentos a pessoa seja sincera sobre suas dificuldades e erros, e torna mais provável que suas ações de coragem ou de progressos ocorram novamente.

O raciocínio é simples!

Se você fala ao seu marido sobre como se sente magoada quando ele age de determinadas formas, e ele mostra-se compreensivo, respeitoso e acolhedor sobre como você se sente, é provável que você se sinta mais a vontade para falar sobre seus sentimentos a ele em outros momentos.

Se seu marido tenta agir diferente em relação ao comportamento desagradável que você pontuou, e você reconhece esse progresso, mostra-se agradecida por tal mudança, é provável que ele sinta esse reconhecimento e continue exercendo as mudanças.

Pense sobre outras relações que você tem e responda para si mesmo:

  1. Quais são as ações dessa pessoa com as quais consigo ser empático e compreensivo?
  2. Como posso mostrar essa empatia ou compaixão?
  3. O que essa pessoa tem feito de diferente, que tem sido corajoso, ou que tem mostrado progressos? Como eu posso, gentilmente, mostrar que estou reconhecendo essas mudanças?

E então, experimente! Seja amoroso nos seus relacionamentos e observe os resultados!

Referência

Camoleze, M. (2017, Abril). Consciência, coragem e amor nos relacionamentos. Obtido de https://www.comportese.com/2017/04/consciencia-coragem-e-amor-nos-relacionamentos

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s